sábado, 19 de novembro de 2011

Calendário Unificado da Greve da USP

Confira a seguir o calendário unificado de atividades de greve, organizado ontem, 18/11, durante a reunião Comando de Greve Geral da USP que contou com a presença de 135 delegados representando 2700 estudantes mobilizados:


SEG 21/11


08h30:            FAU: das 08h30 às 12h:          Filmes
                                                           Reuniões de Turma
12h:    ECA: Reunião mostra CAC/ Macarrodas do CAP
14h:    ECA: Debate CAC sobre atuação da PM
CAF: das 14h às 17h:   Confecção de cartazes e faixas para o ato de 5ª feira e ensaio das músicas de mobilização aberto à todos os interessados
Local: Espaço Verde, no prédio do meio da FFLCH  
            Geografia: à tarde:       Comando de Greve da GEO (e eixos)
FAU: das 14h às 18h:  Reunião de Grupos de Trabalho (definição)
                                               Oficina de Silk de Cartaz
            História:          Comissão de intervenções artísticas para a feira do livro
                                   Comissão de esclarecimento e panfletagem na feira do livro
                                   Grupo de Trabalho: Segurança


16h:    Ciências Sociais: "Conversa Aberta sobre a situação da USP em aula de Antropologia e Direitos Humanos", com a Profa. Ana Lúcia Pastore Schritzmeyer
17h:    ECA: Reunião da comissão de comunicação e cultura da ECA
18h:    FAU: Assembléia da FAU
História: Plenária da História
19h:    ECA: ass. Do CRP/ ass. de cursos
            Geografia: à noite:       Plenária departamental (professores e alunos)

TER 22/11

08h30:            FAU: das 08h30 às 12h:          Filmes
                                                           Apresentação dos Grupos de Trabalho
9h:      ECA: Aula pública – doc. Queimadas
12h:    ECA: das 12h às 15h: Debates
            Assembleia Letras
14h:    Geografia: à tarde:       Eixos
História:          Palestra: História da PM e Resquícios da Ditadura
                                   Convidados: André Rosemberg e Wilson Barbosa      
15h:       FAU: das 15h às 18h:  Aula Pública sobre “Universidade Pública”
                                               Convidado: A. Delijaicov
17h:    História:          Comissão de intervenções artísticas para a feira do livro
                                   Comissão de esclarecimento e panfletagem na feira do livro
                                   Grupo de Trabalho: Segurança


18h:                    Adusp e FFLCH: Debate “Democracia e violência na Universidade” –
Local: Anfiteatro da Geografia
Convidados: Profª Marilena Chauí, Carlos Alberto Dantas (IME), Paulo Arantes (FFLCH), Rubens Barbosa de Camargo (FE)
Assembleia Letras

19h:    ECA: Assembléia da ECA
            (após o término da assembléia FESTA: Terça i Breja!)
            FAU: Aula Pública do Design
            Geografia: à noite:       Reunião Adusp + Estudantes
19h30:            História:          Debate: Direitos Humanos e Movimentos Sociais
Convidados: Tribunal Popular, Núcleo de Consciência Negra, + movimentos sociais

QUA 23/11

08h30:            FAU: das 08h30 às 12h:          Filmes
                                                           Grupos de Trabalho
10h:    Comando de Greve: Panfletagem no entorno do metrô Butantã
ECA: Oficina do TANQ_ROSACHOQ_+ Base Móvel Artística
12h:    IP: das 12h às 14h:      Assembléia da Psicologia
(Pedido de ajuda para a mobilização)
13h:    ECA: Concentração na Prainha (ECA) – cartazes, adereços, etc.
14h:    ECA: Ato na congregação da ECA
            FAU: das 14h às 18h: Oficina de lambe-lambe
            Geografia: à tarde:       Comando de Greve
                                               Discussão da Mídia
            História:          Debate: Cotas e Democracia na USP
                                   Convidada: Profª Maria Helena
15h:    ECA: Saída do cortejo da base móvel artística até a base da PM
(se não houver base, arrastão pelos cursos divulgando o ato da 5ª feira e a Assembléia Geral

18h:    Assembléia Geral dos Estudantes da USP! Local: POLI


QUI 24/11

8h:      ECA: Aula pública sobre ação da mídia (CRP e Jornalismo)
08h30:            FAU: das 08h30 às 12h:          Filmes
                                                           Reunião da comissão de comunicação da FAU
14h:    Ato na Paulista – concentração na Pça. Oswaldo Cruz (metrô Paraíso)
            Percurso do Ato:         da pça. Oswaldo Cruz até a Consolação
                                               da Consolação até o MASP    
            Aula Pública no Vão do MASP sobre “Democracia”
            Convidados: chamado amplo a intelectuais, entidades estudantis e sindicais que apóiam o nosso movimento.

SEX 25/11
10h:    ECA: Pintura do Canil – Base permanente da Tropa Rosa Choq_
14h:    Geografia: à tarde: Debates com movimentos sociais
História: Indicativo do Comando de Greve da História
17h:    História: Grupo de Discussão: UNIR
18h:    Comando de Greve: Reunião do Comando de Greve na FAU, sala 801
19h:    História: Sarau Artístico
22h:    Grande Show em apoio à Greve dos Estudantes da USP
            Local: a definir
Convidados: a definir

12 comentários:

  1. INFORME SOBRE A GREVE USP:

    FILOSOFIA - em greve e aprovou a Estatuinte como um dos eixos da greve.
    PÓS-GRADUAÇÃO (USP - Capital) - está em greve. Apoio a todos os eixos do movimento, inclusão da estatuinte como um dos eixos da greve.
    ECA (Escola de COMUNICAÇÃO E ARTES) - todos os cursos estão parados, com exceção da música.
    EAD (Escolas de ARTES DRAMÁTICAS) - se manifestou favorável às nossas reivindicações e apoia o movimento
    RI (RELAÇÕES INTERNACIONAIS) - não entrou em greve, mas está mobilizado. Com paralização das aulas. Aprovou todos os eixos do movimento e propõe uma estatuinte na USP!
    DIREITO - votou a favor de todos os eixos, vão promover um ato e elegeram delegados para o comando de greve.
    LETRAS - saiu da greve por pressão dos professores que mandaram os alunos da manhã sairem das salas e votarem pelo fim da greve. Porém o curso continua apoiando as reinvindicações do movimento e continuará mobilizado, com debates e assembléias sobre o tema.
    FAU (ARQUITETURA e DESIGN) - continuam em greve
    IME (MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA) - votou apoio a todos os eixos do movimento
    EACH (Escola de ARTES, CIÊNCIAS E HUMANIDADES) - votou apoio a todos os eixos e mais "Fora Boeri", diretor do EACH.
    GEOLOGIA - votou pela greve e apoio aos eixos do movimento
    BIOLOGIA - votou pela greve e apoio aos eixos do movimento
    FOFITO (Fonaudiologia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional) - fizeram duas assembleias, criaram um GT de discussão + o curso de Terapia Ocupacional quer participar do Comando de Greve
    FEA (Faculdade de ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO) - através do presidente do CAVC, e de um aluno, apesar de não apoiarem a greve, deliberaram uma moção de repúdio à ação da PM no campus
    PEDAGOGIA e LICENCIATURAS - votaram greve. Os funcionários vão paralisar em apoio aos estudantes.
    CIÊNCIAS MOLECULARES - propuseram estatuinte e deliberaram apoio ao movimento
    EEFE (EDUCAÇÃO FÍSICA) - fizeram duas assembleias e votaram Fora Rodas. Marcaram uma paralisação e discussão sobre adesão à greve.
    HISTÓRIA - em greve. marcaram uma palestra com um pós-graduando na terça, às 14hs: "A natureza da PM".
    AUDIO VISUAL - emitiram nota de repudio à forma como a grande mídia vem tratando o assunto e pediram que os partidos, ao levarem suas bandeiras, tivessem nas mesmas referencia aos eixos do movimento.
    ARTES CÊNICAS - mantém a greve, e os professores assinaram um documento em favor dos alunos em greve e que seus trabalhos só sejam entregues ao fim da greve.
    IAG (ASTRONOMIA E GEOFÍSICA) - propuseram voto em urna e pediram a reforma da Universidade (Estatuínte)
    POLI (ENGENHARIAS) - assembleia: votação em urnas, com grupos de discussão segunda-feira às 11hs em frente ao Biênio.
    CIENCIAS SOCIAIS - continuam em greve, votaram piquete e cadeiraço
    QUIMICA - paralisação geral na 4a. feira
    NUTRIÇÃO - paralisação dia 24 e moção de repudio à PM
    PSICOLOGIA - acampados desde quarta e promovendo aulas públicas. Aprovou carta de repudio a ação violenta da PM assinada por professores, alunos e funcionarios. Também (a médio prazo) propuseram montar um observatorio de Direitos Humanos para monitorar a ação da PM no Campus.
    FÍSICA - Estão realizando paralisações, assembléias e grupos de discussão sobre a atual crise na Universidade
    GEOGRAFIA - Em greve e realizando acampamento em protesto

    ResponderExcluir
  2. SINTUSP - apoio incondicional aos alunos e paralisação no dia 28, com ato na Assembleia Legislativa (com onibus saindo da USP), para pressionar o REItor.



    ADUSP - condenaram a ação da PM no campus e, apesar de não terem aderido à greve, apoiam os estudantes.


    Apoios e outros:

    *Apoio do grupo de teatro, com o espetáculo RUPTURA na R. da Consolação, ofereceu entrada gratuita aos alunos que levassem uma filipeta que foi passada durante a assembleia.

    *O professor Kabenguelê da Sociais, vai promover uma série de 3 aulas públicas com a temática da democracia racial

    *Nota da Universidade livre de Berlim e da Humbolt Universität à mobilização na USP. Harvard também mandará uma nota de apoio.
    
*Acampa Sampa emitiu nota de apoio aos alunos da USP e repudiou a ação da PM não só na cidade universitária, mas em todo o território nacional.



    UNIR - alunos e professores estão ameaçados de morte. da mesma forma que eles tem dado apoio incondicional às demandas dos alunos da USP, pedimos a todos que se mobilizem e rompam a parede de silêncio imposta pela imprensa à greve e ocupações que lá já acontecem há mais de mês.

    ResponderExcluir
  3. http://comunicacao.fflch.usp.br/node/1035 - acho que a data colocada aqui da atividade na FFLCH com a Adusp está errada...!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Correção: os estudantes das Letras votaram pelo fim da greve devido aos piquetes com o emprego de violência física e verbal que continuou, depois da votação, porque além de serem ofendidos de "fascistas", agora, há quem sugira que eles são paus-mandados.
    É de se pensar qual a finalidade da literatura para pessoas que usam de discurso autoritário querendo derrubar o autoritarismo. Sinceramente, companheiro Pedro, você não frequenta as aulas com a assiduidade necessária e não lê nada além de O Livro Vermelho. Estude ações afirmativas como forma de protestos válidos, procure saber quem foi: Gandhi, Martin Luther King... e leia Tolstói! Quem sabe você pára de ofender os colegas de faculdade?!
    E, se você não for das Letras, procure se inteirar melhor do que, realmente, acontece por lá.

    ResponderExcluir
  7. galera, terça rolará uma atividade/debate na FEA, com objetivo de aumentar o dialogo e a mobilização nessa faculdade. Organizado por alunos dos cursos de RI e da FEA.

    Terça-feira: 12hrs e 17h30 - Que diabos está acontecendo na USP???

    Evento no facebook: https://www.facebook.com/events/322289461121697/

    ResponderExcluir
  8. Daniela,

    Pedro tem razão ao dizer que houve professores de letras que pressionaram para que se rompesse a paralisação.
    Além disso, muitos alunos não abandonam as salas por causa do ranqueamento, ou seja, por depender da nota para escolher as línguas que estudarão. O que a concorrência entre alunos é capaz de fazer...

    ResponderExcluir
  9. Gente, a feira do livro foi adiada...alguém sabe como ficou a data, o que vai rolar, etc?

    ResponderExcluir
  10. Professores estimularam sim os alunos a irem votar contra a greve. Há relatos de pelo menos dois professores que dispensaram os alunos minutos antes da votação, após fazerem terrorismo contra os estudantes. uma delas, mulher de chefe de departamento, até chorou porque estão 'destruindo a universidade dela'.

    ResponderExcluir
  11. E porque os professores liberaram os alunos para votar, na assembléia, a conclusão é de que eles instruíram-nos a votarem e como votarem? E mesmo que isso fosse verdade, vocês ofendem os colegas, ao afirmarem que eles votaram contra a greve, porque alguém determinou que assim fosse. Afinal, só quem é a favor da greve pensa, é isso?!
    Discursinho autoritário, sim! Isso é ignorar as individualidades, é ignorar que as pessoas possuem formações diferentes, pensamentos próprios e podem ser a favor da greve, mas sem um piquete marcado por inúmeras violências. A greve, nas Letras, seria mantida se os grevistas não tivessem recorrido a ofensas físicas e verbais para mantê-la.
    E se lhes repugnam, tanto, os professores a ponto de pensarem que eles controlam o livre-pensamento, é de se repensar a permanência no curso formado por esses professores e por esses colegas "fascistas", como foi dito e repetido à exaustão.

    ResponderExcluir
  12. Gente, porque vocês não colocam um google agenda no blog com os eventos resumidos?
    http://www.google.com/intl/pt-BR/googlecalendar/event_publisher_guide.html
    Talvez assim fique mais organizado ou com melhor visualização :)

    ResponderExcluir